Quando a luz acaba…

03 de Julho de 2012
Chailles, France

Il n’y a pas d’electricité chez nous – não tem luz aqui em casa (awn, achei bonitinho ela usar a primeira pessoa do plural)

Já sabia, afinal, quando acordei, a primeira coisa que fiz foi tentar entrar na internet e percebi que o wi-fi não tava funcionando😛

– Sanssouci! – respondi. Sem problemas!

Para matar o tempo, conversamos, lemos revistas (de moda, como sempre) e improvisamos um almoço com batatas Lay’s, tomates e suco de laranja. Às 14h, a luz finalmente voltou e aí nós passamos o resto da tarde assistindo a um canal de clipes, cantando aos berros, e comendo algumas das framboesas que tinhamos colhido mais cedo.

Romane quis saber de todos os detalhes das minhas aventuras em Paris e aproveitou para falar sobre os próximos dias em Blois e sua festa de 16 anos, que acontecerá na proxima sexta-feira.
Às 17h, ela teve que começar a se preparar para ir ao treino de basquete e perguntou o que eu queria fazer: ficar em casa ou ir junto. Escolhi a segunda opção, claro.

Marie-Paule mal chegou, nos enfiou dentro do carro e saiu de novo. Deixou Romane na quadra do Agglo 41 e seguiu comigo para o Auchan, um mercado próximo, para que eu pudesse ajudá-la a comprar as coisas para o “churrasco” em comemoração ao fim da temporada de jogos.

Uma coisa que eu achei muito legal dos mercados de lá é que sempre tem uma bandejinha com amostras para você experimentar e ter noção da qualidade do produto que está comprando. Justo, não? Eu me tornei verdadeira fã das bandejinhas e experimentava absolutamente TUDO. As que continham charcuterie eram as minhas favoritas, rs.

Adoraria ter fotos da confraternização, principalmente para mostrar para vocês o quão divergente é o conceito de churrasco, mas acabei esquecendo a câmera em casa naquele dia.

Pra passar uma ideia da diferença, começo dizendo que para comer havia baguettes, batata chips (sempre Lay’s), refrigerante e um molho picante que era comido com Doritos. A única coisa feita na churrasqueira era linguiça (e mesmo assim, não lembrava a nossa em nada).

Apesar do intenso frio característico das noites francesas, a festa durou até as 23h, e nesse tempo eu pude conhecer todas as amigas da Romane, que me acolheram super bem. Elas até colocaram um samba para tocar no celular e ficaram tentando dançar, rs.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s