A Romane

Tão icônica que merece um post só para ela.

Calma, ela não se veste assim com frequência! Essa foto foi tirada no carnaval

Calma, ela não se veste assim com frequência! Essa foto foi tirada no carnaval.

Essa era a minha irmã, uma figuraça! Eu realmente espero, do fundo da minha alma, que ela NUNCA passe por esse blog e veja que eu publiquei a foto acima.

Quando cheguei à sua casa, ela estava prestes a completar 16 anos. Não parece, eu sei.

Fissurada em moda, Romane era daquele tipo de pessoa que consegue passar horas perdida entre araras de roupas, manequins e vitrines. Mas se engana quem pensa que ela era só glamour! A linda de 1m78 começou a jogar basquete aos 5 anos no USCF Les Montils e atualmente veste a camisa número 15 da equipe de cadettes do Agglo Basket 41, onde atua como pivô.

Romane mostrando seu lado rough girl nas Finais Regionais (maio de 2012). Lembro de que quando me mostrou essa foto, ela disse "contrairement aux apparences, je joue au basket, pas au rugby!", haha

Romane mostrando seu lado rude girl nas Finais Regionais (maio de 2012). Lembro de que quando me mostrou essa foto, ela disse “contrairement aux apparences, je joue au basket, pas au rugby!“, haha

Romanouche, como gosta de ser chamada (acredito que seja uma junção de Romane + manouche, que quer dizer “cigana”), assim como a maioria dos franceses, não fala inglês muito bem e, por uma simples questão de nacionalismo exacerbado motivado por questões históricas, nem se esforça para tal. No nosso primeiro diálogo extenso, que aconteceu dentro do carro logo após a minha chegada na estação de Blois, ela digitou algumas frases em francês na página do Google Tradutor que já estava aberta em seu iPhone antes mesmo da minha chegada, clicou para traduzir para o inglês e tentava, com muita dificuldade, ler para mim. Quando eu percebi, disse a ela que poderia falar em francês mesmo, pois eu tentaria entendê-la e vocês precisavam ver a impagável cara de alívio que ela fez, rs. A família já tinha acolhido outros três estudantes americanos que não conseguiam se comunicar na língua neolatina, então, o Google Tradutor era extremamente útil em momentos como almoços, jantares e reuniões familiares.

Por ter 15 anos, Romane estava passando por aquela fase de achar que todas as atividades culturais eram chatas, o que quer dizer que ela não curtia visitar lugares históricos, museus, castelos e tudo que estivesse relacionado. Me explica: como alguém pode morar no Vale do Loire e não visitar os monumentais castelos, que são os principais atrativos dos milhares de turistas que vão pra lá no período férias?

Enfim, acho que esse era o único “defeito” que ela tinha.

Ah, como pude esquecer? Ela também cuidava do Croquinet, um gatinho que apesar de não ter sido oficialmente adotado pela famila, insistia em aparecer por lá todos os dias. Ele sempre dava uma volta pela casa, comia e depois saia pelo mundo.

oie!

oie!

Enfim, essa é uma breve biografia da minha irmã. Ela era muito animada, engraçada e nós nos divertimos muito juntas. Sem sombra de dúvidas, é uma pessoa de quem sinto muita saudade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s