Cultural day!

January 14, 2012
Charlotte, NC

Final de semana. Dia livre. Não tinhamos que acordar cedo para ir a Olympic. Não que isso fosse bom; eu realmente gostava de ir para lá, mas algo me dizia que este primeiro dia do meu primeiro final de semana em Charlotte seria ótimo. Não só porque teria mais tempo para descansar, mas também porque poderia conhecer novos lugares daquela cidade incrível de uma maneira inteiramente coloquial; fazendo o que os Charlotteans fazem aos finais de semana.

Sendo assim, meus pais levaram Valentina e eu ao Carolina Place Mall para que fizéssemos algumas comprinhas. O shopping fica em Pineville, suburbio de Charlotte e perto da fronteira estadual com a Carolina do Sul. Lá encontramos com Késia e Erin e seguimos rumo a nossa jornada em busca de botas boas, bonitas e baratas.

Where’s Wally?

Encontramos uma loja onde havia uma promoção de 3 botas por $60, mas não gostamos muito dos modelos.

Valentina e Erin nos levaram a todas as lojas de calçados que existia no shopping. Eu achei que seria um incômodo, mas, pelo contrário, elas estavam se divertindo conosco. Enquanto escolhia as botas, Valentina me mostrou fotos de dois pingentes em seu celular: um prata e um azul, e perguntou qual dois dois eu achava mais bonito. Disse que ambos eram muito bonitos (e realmente eram!) e ela disse “ok”. Não entendi o motivo da pergunta, mas imaginei que fosse algo que ela tivesse visto em outro departamento da loja, tivesse se interessado e tirado foto do produto para que eu desse minha opinião. Estava tão entretida na escolha das botas que não liguei muito para a pergunta que ela ficou no ar, mas mais tarde eu entenderia tudo! Enfim, rodamos um pouco mais até que finalmente encontramos exatamente as botas que queríamos. Ainda comprei umas camisas engraçadas para meus irmãos gêmeos, nas quais lê-se “thing 1” e “thing 2”. Eles adoraram!

Passamos pela Macy’s e outras lojas de departamentos, comemos no Auntie Anne’s e deixamos a Barnes and Nobel para o final, apesar de eu já tê-la visto de dentro do carro no momento em que chegamos.  Lá encontrei livros do Nicholas Sparks POR APENAS $6 DÓLARES. Isso mesmo! Livros que aqui custam mais de R$30.

BARGAIN!

I couldn’t help buying! Até pouco tempo atrás eu ainda guardava a notinha da livraria para servir de prova àqueles que duvidassem. E olha que quando eu cheguei aqui no Brasil, muita gente duvidou!

→ Brasileiro lê, em média, quatro livros por ano, revela pesquisa

→ Ver TV é a atividade preferida dos brasileiros;
leitura fica em sétimo lugar

Sim, senhor! Como boa bookaholic que sou, comprei livros nos EUA. Muita gente riu porque, né, convenhamos: não são esses os objetos de consumo tão idealizados pelos brasileiros que vão ao exterior. Acredito que os fatos evidenciados nas notícias em destaque acima são justificáveis -em meio a diversos outros fatores muito relevantes- pelo preço dos livros aqui no nosso país. Maioria dos brasileiros não pensaria duas vezes se tivesse apenas duas opções de investimento: livros e outra coisa qualquer. Não importa o que seja, a resposta seria a segunda opção.

Então tá. Saímos do shopping em direção à casa de Késia e Erin no carro de seu pai. Ele era um senhor muito engraçado, com um sotaque sulista muito forte.

Todo o Charlotte Team havia sido convidado para uma private bonfire night, noite da fogueira, em português, com direito a muito marshmallow, assim como nos filmes. Eu nunca havia comido marshmallows assim, então a host mother da Kesia me ensinou a fazer. Bastava colocar o marshmallow no espeto e aproximá-lo da fogueira. Depois, era só colocar o marshmallow entre dois biscoitos cream cracker, juntamente com um pedaço de chocolate (como se fosse um hamburguer) e comer. E olha, é de-li-ci-o-so!

Estava fazendo muito frio naquela noite, -3°C, se bem me recordo, e embora eu estivesse em frente a fogueira, ainda tremia de frio. Mas nada, nem mesmo aquele frio de lascar foi suficiente para impedir a diversão dos integrantes do meu saudoso Charlotte Team. Parecia que nossos destinos já haviam sido traçados muito tempo antes de nos conhecer :’) [I got misty eyes right now]

Ao final da noite, eu estava exausta, porém, muito feliz. Ao chegar em casa, meu pai me entregou uma caixinha. Quando abri, encontrei um colar com o pingente azul que Valentina havia me mostrado mais cedo na loja, enquanto escolhíamos as botas:

Fiquei muito emocionada quando ele disse que o colar tinha sido feito por ele mesmo especialmente para mim. Depois disso, ele pediu permissão para colocar o colar em meu pescoço e disse carinhosamente que eu havia conquistado toda a família toda com o meu jeito autêntico e carinhoso. Fiquei realmente emocionada e, naquela noite, agradeci a Deus por ter me dado uma host family muito melhor do que eu Lhe havia pedido, uma host family muito melhor do que eu poderia ter imaginado no mais fantasioso dos meus devaneios. Estava imensamente feliz por saber que todo o sentimento que eu tinha era recíproco e me perguntei como tal coisa poderia acontecer em tão pouco tempo. Até hoje não tive resposta para essa pergunta.

…Certamente é algo que não se explica, só se sente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s